Oncologia,

Grupo de  Órbita e

                  Oculoplástica

Carcinoma de células de Merkel

 

Oncologia

 

Tumores das pálpebras

Tumores Malignos:  Carcinoma de células de Merkel (CCM) (Carcinoma cutâneo neuro-endócrino)

   Tumor raro mas muito agressivo, localmente e à distância. Tem origem nas células com receptores neuro-endócrinos da pele (células de Merkel).

    Aparece em pessoas idosas, mais frequente na pálpebra superior, surge como um nódulo avermelhado, indolor, de crescimento progressivo, sem resposta ao tratamento anti-inflamatório. Podem assemelhar-se ao carcinoma de glândulas sebáceas. Em 25% dos casos provocam metástases e morte.

 

   Carcinoma de células de Merkel da pálpebra superior numa mulher de 77 anos de idade. Foi feita uma biópsia excisional que revelou o diagnóstico. Foi feita nova cirurgia com maiores margens de segurança, com este resultado obtido.   Descrição da cirurgia e evolução

 

 

   Carcinoma de células de Merkel da pálpebra superior numa mulher de 63 anos de idade. Foi feita uma biópsia excisional que revelou o diagnóstico.

   Teve recidiva local, tendo sido feita nova cirurgia com remoção de toda a pálpebra superior, que foi reconstruída com retalho bipediculado (para a lamela anterior) e retalho muco-cartilagíneo da asa do nariz (para a lamela posterior) com este resultado obtido, estético e funcional.   Descrição da cirurgia e evolução

 

  Carcinoma de células de Merkel da pálpebra superior num homem de 69 anos de idade. Foi feita uma biópsia excisional que revelou o diagnóstico.

  Não teve recidiva local, com este resultado obtido.   Descrição da cirurgia e evolução

 

 

 

Artigo publicado

 

Carcinoma de células de Merkel: Revisão de dois casos clínicos

        P. Santos Kaku, João Cabral, Isabel Prieto, F.E. Esperancinha

    Publicado na Revista da Sociedade Portuguesa de Oftalmologia    Artigo em PDF

    Vol. XXV, n 1, pág 1-4, Janeiro-Março de 2001.

 

                  Oncologia,

Grupo de  Órbita e

                  Oculoplástica

Carcinoma de células de Merkel